spot_img
sexta-feira, agosto 12, 2022
MAIS

    ULTIMAS NOTICIAS

    Jaraguá tem 257 focos do mosquito da dengue

    Nos 60 primeiros dias do ano foram notificados em Jaraguá do Sul 257 focos do mosquito Aedes aegypti. Em comparação com o mesmo período do ano passado, foram registrados 177, o que demonstra um aumento de 45% nos focos registrados. Até o momento não há casos autóctones (contraído no próprio município) de dengue no município. Porém, há 11 casos suspeitos da doença.

    A gerente de Vigilância Epidemiológica Talita Sevegnani explica que as atividades de monitoramento e controle do Aedes aegypti são realizadas através das armadilhas e visitas. Atualmente 601 armadilhas são monitoradas semanalmente. Também são feitas visitas a 190 pontos estratégicos, como borracharias, cemitérios, pontos de reciclagem de materiais. “Nas visitas domiciliares – para checar possíveis focos do mosquito – os agentes de endemias ainda encontram resistência por parte dos munícipes para abrir as portas de casa”, lamenta Talita.

    Alguns bairros apresentam maior incidência dos focos do mosquito e, por isso, são considerados infestados. São eles: Centro, Vila Baependi, Vila Nova, Nova Brasília e Vila Lenzi. Além destes, outros bairros estão seguindo o mesmo caminho com alta circulação do mosquito Aedes aegypti, como é o caso do bairro Ilha da Figueira.

    Dengue x concentração do mosquito

    Os casos de dengue estão diretamente relacionados à concentração do mosquito, ou seja, quanto mais mosquitos circulando, maior a probabilidade de ter pessoas contaminadas pela doença. Por isso, é importante conhecer os hábitos do mosquito, a fim de combatê-lo como forma de prevenção da doença. Estudos mostram que a melhor oportunidade para enfrentar o Aedes é na fase aquática (larva e pupa), em especial com a remoção ou vedação dos locais onde a fêmea põe seus ovos. Como mecanismo de proteção individual, repelentes podem ser usados. E eliminar os criadouros do mosquito com as seguintes medidas:

    -Armazenamento adequado de água;

    -Manter a caixa-d’água vedada;

    -Atenção para os bebedouros do pet e pratos de plantas;

    -Atenção com pequenos objetos e brinquedos que podem acumular água;

    -As plantas, em especial as bromélias, em território urbano, também podem ser focos do mosquito da dengue;

    -Cuidado com os ralos e calhas (manter limpos, ralos com tela e evitar água parada)

    Latest Posts

    Não Perca

    × Como posso te ajudar?