spot_img
sexta-feira, agosto 12, 2022
MAIS

    ULTIMAS NOTICIAS

    Já passam de 800 os números de focos do Aedes em Jaraguá

    De janeiro a julho deste ano o número de focos do mosquito Aedes aegypti em Jaraguá – 861 focos – é 52% maior do que o total de focos encontrados no município em todo o ano passado – 564 focos. O mosquito Aedes aegypti pode transmitir várias doenças, entre elas a dengue, chikungunya, zika vírus e febre amarela. Doenças graves, que podem matar. A eliminação dos focos do mosquito é a principal estratégia contra a dengue.

    No município, são 13 bairros considerados infestados pelo mosquito transmissor da dengue. Em novembro do ano passado eram três os bairros que concentravam o maior número de focos: Centro (143 focos), Vila Nova (63 focos) e Ilha da Figueira (37 focos).

    Agora são 13: Centro (117 focos), Vila Nova (86 focos), Ilha da Figueira (99 focos), Czerniewicz (56 focos), Chico de Paulo (57 focos), Jaraguá Esquerdo (35 focos), Nova Brasília (59 focos), Rio Molha (30 focos), Tifa Martins (33 focos), Vila Baependi (29 focos), Vila Lalau (56 focos), Vila Lenzi (55 focos) Água Verde (17 focos). Focos são larvas do mosquito Aedes aegypti encontradas em recipientes com água parada podendo ser em pratinhos de vasos de plantas, plantas aquáticas, ralos, tampinhas de garrafa, bromélias, pneus, calhas e em armadilhas instaladas pela equipe de Zoonoses.

    A cada foco encontrado é delimitado um raio de 300 metros onde se visita imóvel por imóvel, alertando sobre a presença do mosquito naquela localidade. O setor entende que a população que está dentro do raio do foco precisa estar informada da circulação do mosquito naquele local, e assim entender a importância dos cuidados de não permitir que o mosquito tenha ambiente para se reproduzir e como deverão se proteger.

    No caso de imóveis fechados, os agentes de endemias deixam uma solicitação de agendamento para visita posterior, conforme disponibilidade do morador. No caso dos bairros infestados – os moradores receberão no mínimo cinco visitas em um ano, até que não sejam mais encontrados focos do mosquito do bairro.

    Latest Posts

    Não Perca

    × Como posso te ajudar?